segunda-feira, 7 de Maio de 2012

Como nasce um bebé?

Parto

O parto normalmente acontece entre a 38ª e a 40ª semana de gravidez e é o nome dado ao conjunto de processos que levam à expulsão do bebé. Este inicia-se com contrações periódicas do útero que se designam de “dores do parto”, e que empurram o bebé na direcção da vagina. O 1º processo do parto pode durar várias horas e tem o nome de “dilatação”. A dilatação que acontece com a regular contração do útero e a dilatação do colo do útero, para permitir a passagem do bebé. Normalmente o saco amniótico rompe-se e sai o líquido amniótico (rebentar das águas). O 2º processo é a expulsão do bebé e demora entre 15minutos e 1hora. Depois da dilatação estar completa as contrações ficam mais fortes e frequentes e empurram o bebé em direcção ao exterior, dando-se o nascimento. O 3º e último processo é a expulsão da placenta e acontece cerca de 15minutos após o nascimento com a contração do útero e expulsão da placenta para o exterior. Assim termina o parto. No entanto, é também importante realçar que em alguns casos as mulheres não podem dar à luz num parto normal e noutras, o bebé estaria em perigo de vida. Então os médicos procedem a uma cesariana que é uma operação de abertura do ventre da mãe para que se evitem riscos desnecessários tanto para a mãe como para o filho.

Após o nascimento

Após o nascimento é necessário que o bebé faça a sua primeira inspiração dando o seu primeiro grito. É a primeira vez que os pulmões se enchem de ar. Só depois disso se corta o cordão umbilical separando-se a mãe e o filho que ficará sempre com um sinal dessa ligação, o umbigo. Nesse momento, ele começa a sentir uma infinidade de novas sensações, por ter abandonado o seu refúgio no útero materno, é capaz de não ser fácil para ele começar a ser autónomo. É por isso que se recomenda que assim que nasça, seja colocado nos braços da mãe, junto ao coração. Os cuidados médicos são muito importantes nesta fase. Através de testes e análises o médico pode detetar se há problemas de saúde que necessitem de tratamento ou acompanhamento imediato.

Trabalho realizado por: André Mendes

Sem comentários:

Enviar um comentário